Monday, 7 September 2009

Cheguei!


A Pão de Forma utilizada nesta viagem, numa foto antiga em 1989, estacionada por detrás dos Bombeiros de Cacilhas. ( Em breve, ameaçada pelo reboque da Càmara...)




Saíndo do Eurotunnel, vinte anos depois, para uma nova fase da sua existência, após uma odisseia de duas semanas pela Europa.


Parece impossível.

Uma carrinha com 50 anos, que em Março de 1989 pedi para descarregarem das traseiras de uma camioneta de carga, porque queria aproveitar o motor, porque o ferro-velho onde ela ia ser descarregada estava fechado para almoço, e a malta da camioneta estava a almoçar na mesma tasca do que eu, percorreu 20 anos depois 5251 Km com uma tripulação de seis pessoas e 350 Kg de carga e equipamento. Debaixo de temperaturas por vezes acima dos 40 graus, e em condições de trânsito violento como auto-estradas e cidades congestionadas.
Estou sem palavras.

Confesso que quando ia a passar por Vila Franca de Xira, e a bomba de gasolina entupiu, pensei " isto é loucura". Mas depois pensei que a alternativa para as minhas férias era voltar para as filas da praia e dos centros comerciais, e ouvir o jornal da noite a dizer que tudo estava pior do que ontem. Assim, meti na cabeça que para a frente é que era o caminho...

Hoje apenas fiz 900 Km, desde Reims até Staffodshire,porque sinceramente o tempo disponível para esta viagem acabou, e há que voltar ao trabalho. Não tirei fotos nenhumas do Reino Unido, porque realmente, é só M20,M25 e M1 e respectivas áreas de serviço. O resto, maço-vos eu durante todo o ano com coisas do Reino Unido.


A bordo do Eurotunnel ( Flash proibido de utilizar,por causa do sistema anti-incêndio)


Para trás ficam momentos inesquecíveis, amizades feitas, momentos difíceis e de tensão, avarias pequenas e sem importância,locais descobertos com admiração e também com desilusão, medo de avariar em plena auto-estrada de madrugada com camiões e camiões a ultrapassar constantemente durante horas, filas únicas com uma "procissão" de automobilistas danados atrás, praias de água quentinha e azulinha com palmeiras, e sobretudo tempo de qualidade que de outro modo nunca iria conseguir se optasse por umas férias "normais".


Não sou rico, e esta viagem apesar dos patrocínios saíu em grande parte do meu bolso. É como tudo na vida: Temos de tomar opções. Esta viagem significa que não vou poder comprar um ecran plasma para a sala, ou o último telemóvel de última geração. Mas posso garantir, que ´com imaginação e alguma preserverança, e sem vergonha de ser desenrascado, é perfeitamente possível a um chefe de família fazer algo semelhante.


Há a tendência de pensar que este tipo de viagens é só para gente rica e privilegiada, com carros imaculados e com milhares de Euros gastos. Nada disso. Os "técnicos" dos encontros de VW que têm visto a minha carrinha, têm coçado o nariz com fartura e dado pontapézinhos nos pneus a apontar defeitos.

Pois para vocês, ora toma! Aqui estou eu no final da viagem, e podem guardar a vossa relíquia com os parafusos da matrícula polidos na sala de jantar. Porque a glória de possuir um clássico é ter histórias para contar. Caso contrário comprava vasos e terrinas do séc XIX. Não tenho a luz de matrícula "de origem", mas passeei nas ruas do Mónaco entre Lamborghinis e Ferraris. Tenho escorridos de tinta e está toda "mal pintada", mas posei com raparigas em topless em Barcelona. As borrachas das portas estão ressequidas, mas almocei nos Alpes com camionistas portugueses e com proprietários de outras PDF . A porta do motor traseiro não é " de origem", mas pilotei um hidro-avião no Lago Como. Coisas do género.Percebem o que quero dizer.


Um obrigado profundo aos patrocinadores RDP Internacional, Hugo Peças, Vintage Vans e Enrico Ricambi em Itália. A viagem chegou ao fim, e o mérito é vosso também. Mais uma prova de que juntos podemos fazer coisas interessantes e diferentes. Tornar o dia-a-dia em algo que valha a pena ser vivido. Abrir os horizontes e novos caminhos. Não estagnar e continuar a ser surpreendido todos os dias como um puto de oito anos.


É esta a génese e o modo de viver aqui na Sala das Máquinas. Obrigado por estar aí desse lado.






8 comments:

TÓ-ZÉ said...

Miguel estou muito satisfeito por já teres chegado...pena é não teres voltado para cá para a nossa terra para encostarmos a barriga ao balcão e ouvir na primeira pessoa as aventuras que tu e respectiva familia passaram que de certeza absoluta ficaram todos muito mais ricos...
Um grande abraço e cá te espero quando vieres novamente a Portugal

Castanheira said...

Agora que chegou ao fim, aqui vão os meus parabéns pela aventura. Hoje todos achamos que para viajar temos de ir nos carros mais fiáveis e confortável senão não vale a pena, mas de facto qual é a piada disso? O importante é o espírito de aventura e arriscar por forma a ter histórias para contar. Quem é que precisa do plasma na sala para ver televisão de vez em quando, ou o ultimo modelo de telemóvel (que passados uns dias já não o é) quando basta um que dê para fazer chamadas. É preciso é aproveitar os dias ao máximo dentro do orçamento de cada um, pois só se vive uma vez.
Ando à vários anos para fazer uma viagem do género pela europa, depois desta crónica a vontade voltou. Obrigado pelo relato.

Ranger Bob said...

Parabéns pela iniciativa e pelo sucesso da viagem!

MS said...

Obrigado Ranger Bob pelo apoio. Se precisarem de mais algum dado ou valor que eu não tenha escrito, mandem-me um mail.

Precisamente, Castanheira: Plasmas e telemóveis para os fracos de espírito. No que puder ajudar para planear semelhante viagem, força.

Barriga ao balcão, agora se calhar só para o ano, à boa maneira emigrante. A não ser que se equacione um churrasco aqui em Staffordshire. Também era uma ideia...

NanDux said...

~Parabens Mike, fico contente por saber que mais uma vez provaste que quem quer PODE.
Um grande abraço e ate breve.
Nando

MS said...

Obrigado Nando, pelo constante apoio e amizade. Débora Nóbrega, felicidades no seu planeamento da viagem. Por algum motivo,não consigo aceder ao comentário que colocou aqui, para publicá-lo. No entanto, obrigado pela visita.Fique por aí.

Cumprimentos.

Sergio said...

Parabéns pela aventura. Foi um grande feito num carro tão antigo.
Recebi hoje à tarde o teu livro e já o li todo :) está bem escrito e cheio de boas dicas para quem pensa emigrar e ajuda a acreditar que é possível apesar de como tu dizes serem muitos os que me dizem que "não vale a pena".
Boa sorte e um abraço.

Miguel Brito said...

Parabéns pela concretização. Parabéns por assumir a Vida em pleno. Parabéns pela visão aberta, completa e capacidade de absorver o Mundo que nos rodeia. Viver em pleno é mais fácil com a ajuda de um VW clássico. Abraços e votos de muitos e felizes km's. (Miguel Brito)