Wednesday, 12 August 2009

Um País em obras. Para melhorar?

Os operários tinham de correr para poder encontrar um bocadinho de estrada ainda por escavacar em Portugal...



Eu sei que já desconfiavam que alguma coisa de estranho se estava a passar. De repente, o Sala das Maquinas parou de se actualizar. Estou em Portugal. Para tirar folga das "máquinas", eis que me passeio por este jardim à beira mar plantado em autênticos chassos e ferros-velho que não lembra a ninguém. Como tenho tanta vergonha de dizer quais as montadas que me têm passado pelas mãos, optei por não colocar fotos neste post.

Desde AX Diesel de dois lugares com o tablier carcomido e partido, a carochas sem inspecção, passando por Renaults Chamade sem para-choques e triciclos casal da praça, tudo me vem parar ás mãos.

Mas não é isso que me trás aqui. Como emigrante que sou, e porque passo a maior parte do tempo fora de Portugal, é com natural isenção que observo tudo o que se passa em meu redor, se calhar de uma maneira que passa despercebida à maioria dos portugueses.

Portugal, como sempre, é um estaleiro em obras permanente. Uma estupidez de todo o tamanho, para um País que se diz viver essencialmente do Turismo. Não há sítio por onde passe que não esteja em obras e com vias cortadas. Terreiro do Paço. Cril. IC19. Segunda circular. Sintra e Pero Pinheiro. Costa da Caparica. Acessos a Almada. Centro Sul. Amadora. Imagino isto multiplicado pelo resto do País.

Não consigo pensar numa razão que leve algum turista a voltar a semelhante estaleiro de construção. Normalmente, fazem-se obras para melhorar. Mas estarão as coisas realmente melhores? Será preciso tanta PUTA de obra por todo o lado? Será preciso eu comprar um tractor JCB para andar por aí? Será isto o desenvolvimento? Poderei eu dizer em breve" Ah, agora sim!"? Será que isto vai ter fim? Será preciso tanto viaduto e pontezinha para o mais simples acesso? Será preciso esventrar uma avenida durante meses para passar debaixo de um acesso local onde passam dois ou três carritos por hora?

O fim de uma obra, apenas marca o início de outra! É assim há anos! A paisagem circundante muda a um ritmo avassalador!

Vejo tudo a mudar: Os acesssos, que no ano passado eram sentido proibido, agora são de dois sentidos. Os que eram de dois sentidos agora são sentido proibído. As ruas que antes só se podiam descer, agora só têm transito a subir. Ou seja, exactamente como estavam há cinco anos... Provavelmente voltará tudo ao mesmo depois das eleições...

Em Inglaterra, um museu de Aviação, tem catrapázios enormes na Auto-Estrada, a explicar onde saír. Em Portugal, temos de andar pelas terrinhas a perguntar aos agricultores onde fica a Base Aérea. Para depois lá chegar e estar o museu fechado para obras! Uma desilusão.

Sei que para o ano provavelmente voltarei, para encontrar mais obras, "melhoramentos essenciais", e mais desilusão. Mais centros comerciais e metros de superfície a passear o maquinista. Mais estádios e auto-estradas. Mais Mercedes e BMW. Mais telemóveis em cima das mesas do café.

No entanto com tanto "desenvolvimento", será que a Vida das pessoas será melhor? Voltará a valer a pena morar em Portugal? Aqui fica a questão...

9 comments:

josé manuel chorão said...

Caro amigo, deixe-se estar no país civilizado em que está e deixe Portugal para os desafortunados que não têm possibilidade de fazer o que você fez.
Este é um país de gente maioritariamente estúpida, que vive de aparências e ilusões. Não interessa fazer mas parecer que se fez (ou se tenciona fazer); não interessa ser mas parecer que se é ou se tem;como diz um amigo meu, Portugal é um país de anões que adoram armar-se aos cágados e andar em bicos de pés; claro que a ilusão de uns centímetros a mais dá uma enorme dor de costas e, quando se escorrega, o trambolhão é inevitavelmente ridículo.
Você está a viver nesse país que eu respeito e estimo, que é a Inglaterra; um país de gente civilizada, em que as instituições funcionam de facto ( a justiça não é aparência, como cá, para não ir mais longe), em que os professores são respeitados, em que as leis são mesmo para cumprir. Por cá temos aparências, estupidez, mesquinhez de espírito e de intenções, falsidade, pesporrência,jornalistas subservientes, juízes prepotentes, políticos corruptos, eleitores imbecis, grandes barrigas e pequenos cérebros...Temos, caso único na Europa, um primeiro-ministro que é o principal suspeito (?) de corrupção do Gabinete de Investigação da corrupção da polícia inglesa. Alguma dúvida que se não fosse PM já estaria na prisão ?
Ainda hesita ? Passe umas boas férias e regresse depressa à civilização, antes que se deixe contaminar por estupidez A.
Cumprimentos (e obrigado pelo que escreve)
josé manuel chorão (Évora)

Tecto de Nuvens said...

Olá Miguel!

Precisava que me contactasse com o máximo de urgência, pode ser?

Teresa Cunha, Tecto de Nuvens

Castanheira said...

Caro Mike, embora esteja por cá maioritáriamente e só saia daqui para pequenos periodos de férias o meu sentimento é o mesmo. Circulo regularmente pelas mesmas vias que refere, nomeadamente Lisboa e margem sul e todas estas obras têm maioritáriamente uma explicação... Ano de Eleições, obviamente com os respectivos interesss politico/financeiros inerentes.
E o mês de Agosto é o piorzinho de todos, pois assumem que foi tudo para o Algarve e então toca a fazer as dezenas de obras que não se fizeram nos ultimos meses, ou mesmo anos. A única coisa boa é que centenas de ruas e estradas que tinham asfalto pouco digno de um país que se diz desenvolvido, finalmente foram ou estão a ser arranjadas, depois da degradação causada nos ultimos anos por chuvadas torrenciais, ou circulação excessiva de pesados em vias que não estavam preparadas para tal... ou mesmo asfalto aplicado à poucos anos que era de fraca qualidade.
Lamento informá-lo que em Agosto 2010 quando cá voltar para gozar o sol, mesmo não sendo ano de eleições, vai seguramente encontrar metade de Lisboa e arredores em obras... é triste efectivamente.

Blackbird said...

Então o Mike que estava tão bem por terras de sua Majestade vem para aqui para esta desgraça de cidade que é Almada? Por favor! Pelo o menos vá para locais do do país, tudo menos Almada!

Abraço do deserto!

Bruma said...

Creio que não é preciso ser-se emigrante para reparar...
Sempre que o tempo permite [ou seja não chove], lá esburacam por aqui e acolá... mas isso não é o pior! É o tempo que demoram e por outro lado, o acabamento final que deixa muito pouco a desejar, como se algo tivesse ficado a meio!
Só quando convém, é que apertam com toda a gente! ;)
Quanto ao se viver em Portugal,
se formos avaliar pela sua geografia e pelo seu clima, vale a pena, desde que se encontre o "paraiso"! ;)

Jinhos e boas férias

Carlos said...

Oi Miguel, bem vindo a Portugal o melhor pais do mundo não fossem as pessoas que cá vivem!!!
Sempre vais fazer a viagem "épica" montado numa T2 ??? se passares por Faro da-me um toque.
Um abraço
Carlos Mata

cris said...

Olá,
Espero que amanhã seja o primeiro de muitos lançamentos..( com Autografos e tal ).
Depois queremos saber quando vai para o ar o dito programa da ITV .
Boa viagem!

MS said...

Obrigado amigos pelo vosso interesse nas minhas "andanças" e por conseguir encontrar junto de vós eco do meu pensamento.

Nestes próximos dias, vivo refém de alguma zona Wi Fi, ou da bondade de alguma instituição ( Obrigado CM da Régua pelo "jeitinho") Grandes novidades e fotos para os próximos dias.

Até já.

Sergio said...

Caro Mike,

Neste post reparo numa pequena afirmação "mais telemoveis em cima da mesa", o que me parece que é uma observação de alguém que não vive há muito tempo em Portugal e com a cabeça cheia de ideias feitas e preconceitos que já não têm razão de ser...em Portugal ninguém liga aos telemoveis nem os anda a exibir pois são um coisa perfeitamente banal até os mais caros passam perfeitamente despercebidos...eu por exemplo ponho muitas vezes o meu em cima da mesa do café e como é um LG e custou 30€ não é certamente para o exibir mas sim porque não gosto de ter coisas nos bolsos e não uso malinhas à tira colo e bolsas de cintura como agora alguns homens têm tendencia para usar.
Quanto às obras são um mal necessário num país 30 anos atrasado em relação p.ex ao RU e por isso talvez esteja sempre em melhoramentos mas também porque quem manda neste país são os construtores civis que "exigem" obras ao politicos que sustentam através de comissões e financiamentos a partidos para os colocar nos lugares decisivos como camaras e ministérios e por aqui também se explicam as grandes quantidades de Mrecedes e BMW's que abundam por aí...engenheiros, arquitectos e politicos todos pagos pelos mesmos...
Não quero com isto dizer que não haja gente que vive de aparências, invejosos, exibicionistas mas não penso que sejam mais que noutro país qualquer pois quando viajo venho os mesmos "bimbos", saloios e xungas e betos que em Portugal.