Sunday, 26 April 2009

Vendem-se locomotivas


Ferro, ferro, e mais ferro: Até o interruptor das luzes é de ferro!


Anos 1954 e 55. 35 000 centímetros cúbicos, 3600 Cavalos de potência cada uma, escolha de três. Precisam de uns toques de pintura. O interessado tem de tratar do transporte. Sem inspecção nem documentos. Ofertas a partir de 15 000 Euros cada.

Estas locomotivas dão um excelente ornamento de jardim, para colocar vasos em cima. A cabine de comando pode ser transformada em sala de jantar ou mesmo um quarto. Seja como fôr, elas encontram-se absolutamente operacionais, e podem voltar a ser utilizadas em qualquer parte do Mundo, com pequenas reparações.

Habituados que estamos a ir aos ferros-velhos para comprar portas para Citroen AX, ou para procurar transmissões em segunda mão para Ford Fiesta, eis que os ferros-velhos em Inglaterra disponibilizam LOCOMOTIVAS juntamente com máquinas de lavar e andaimes ferrugentos.

Como drogado irremediável de tudo o que tenha um motor acoplado e deite fumo, não podia deixar de parar neste ferro-velho e ir ver o que se passava. Parar, é um eufemismo: Travar a fundo sem olhar para o trânsito dominical que me seguia por uma bucólica paisagem da Inglaterra central, e guinar abruptamente sem explicação para dentro do recinto do ferro-velho.


Fogão Junex? Não. O painel de controle de uma locomotiva para venda!


Ainda não consegui digerir a imagem de três veículos de 70 toneladas e com a potência de doze Veyrons pintados em cores garridas , abandonados contra um céu agradavelmente azul. Esperam um novo dono, ou como suspeito, a Siderurgia. Pode ser que a imensa tradição ferroviária salve estes exemplares do alto forno, derretidos para serem transformados em cafeteiras e suportes de toalhas. Seria uma pena.

Como se parece um motor com 35000 cc? Ahhh! Com um guarda-fato! Combustível: Tudo o que queime. Gasolina,Gasóleo, Nafta, Azeite, óleo Fula...


Quinze mil Euros não é muito dinheiro: Pelo preço de um Seat Ibiza de dois lugares em segunda mão ( rir) podemos ter um " amassa-Ibizas". Já que é para deitar dinheiro para a rua de um modo irreflectido, porque não? Imaginem fazer espetáculos pelo País com uma locomotiva a amassar Citroens(Quaisquer) e Ibizas de dois lugares a gasóleo. Pagaria o investimento em poucas demonstrações...

Ódios à parte, por muito estranho que pareça, já existem interessados nestes exemplares que os especialistas da matéria classificam de "early Diesel". Uma era de transição do Vapor para as modernas Diesel de alta-pressão da actualidade. O Futuro o dirá. Entretanto, se houver alguém interessado, o Sala das máquinas cobra uma comissão. Toda a receita vai para uma obra de caridade que visa retirar das estradas definitivamente AX e BX. Contribua para uma boa causa.

Um lugar ao Sol: Um fogareiro de dez mil cavalos no quintal...Porque não?

4 comments:

MOTARTE said...

O problema é arranjar "estradas" para andar com isso???!!! ;)

Alexandra Moura said...

Adorei ver o seu testemunho,ja agora que ceu azul imenso e ainda por cima da locomotiva,as vistas deveria ser lindas,visto que avistava a regiao,nao obrigado esse fogareiro no meu quintal nao da la muito jeito,mais uma vez parabens a sala das maquinas por esta reportagem,beijocas doces...

Edson said...

Prezados, tenho compradores de locomotivas no Brasil, favor enviar detelhes e origem dos equipamentos.
sds
Edson Rossi
edson_relias@hotmail.com

carolina said...

Olá, como vai?
Meu nome é Marcos e sou restaurador de locomotiva no Brasil,compro todo tipo de locomotiva, tenho interesse nas suas, qual a localizaçao da loco. e se pudesse enviar mais fotos, e modelo.

Grato
Marcos
manascimento65@uol.com.br