Tuesday, 7 April 2009

A cafeteira mais rápida do Mundo!





Adoro Inglaterra por causa disto: Quando se fala em "vanguarda Automóvel", não estamos a falar de salões com milhares de visitantes a ver carros estacionados sobre carpetes. Quando se fala em " novidade no sector automóvel", significa que antes de terminar a frase, Inglaterra está algures num campo mais ou menos escondido dos olhos do público, ou num aérodromo a fazer coisas que não lembra a ninguém. A inovar. A tornar-se na "vanguarda".

Uma das características fundamentais deste reino, é que nada é tido como seguro ou desactualizado, e a palavra "Impossível" é muito pouco conjugada. Tudo está em aberto, tudo está sujeito a debate e a experiência, e existe um sentimento industrial forte e expedito.

Os esquentadores automáticos estavam a ficar cada vez mais complicados...

Quando se fala em vapor, somos levados a pensar que estamos a falar de uma tecnologia obsoleta e ultrapassada. Comboios fumarentos e fábricas da revolução industrial. Errado. Qualquer drogado pela tecnologia que se preze, qualquer entusiasta que tenha meia dúzia de conhecimentos, sabe que o vapor como fonte de propulsão tem andado pela História desde o tempo dos Fenícios, e continua a ser empregue largamente na Indústria de ponta e militar da actualidade, como nas centrais termo-eléctricas , ou na propulsão de porta-aviões e submarinos .

No início do Séc. XX, os carros a vapor eram a norma, muito mais rápidos e difundidos que os a Gasolina, onde o Stanley Steamer deu cartas até ao aparecimento do Ford T. O vapor, sempre foi aquela energia que desprezámos, porque sempre tivémos o Petróleo ou o Nuclear. Mas o honesto e poderoso vapor, sempre esteve ali, esperando servilmente pelo nosso olhar de apreço. A propulsão a vapor é fácil de produzir, e os "combustíveis" abundantes. Água e alguma coisa que queime. Lenha. Carvão. Óleo.


O meu primo é um comboio a vapor...

O motor a vapor é o único motor que dispõe de cem por cento da potência estando parado. Um centímetro de movimento da cambota, e toda a potência dísponível é entregue com um binário demolidor. Hoje lembrei-me de trazer aqui, algo que apenas dentro de alguns meses os jornais irão começar a falar. Quando lerem isto nalgum lugar, já sabem que há cerca de uns meses que um Português anda em cima do assunto, in loco.
No fim de semana passado, foi testado em Chichester este carro, que visa quebrar o record do Mundo de velocidade num carro a vapor estabelecido em ...1906! Este carro, apenas conhecido por "The Kettle" ( A cafeteira) pesa três toneladas, e tem três quilómetros de tubagem para aquecer água, repartidos por 12 caldeiras! Cerca de 50 Litros de água por minuto são injectados nas tubagens e aquecidos a 400 graus centígrados por bicos de queima de GPL. A força gerada permite fazer funcionar uma turbina que gira a 13000 RPM.

O desvio da trajectória será calculado por GPS, e sensores espalhados pelo carro avisam o piloto sobre problemas tais como baixa pressão nos pneus ou sobreaquecimento dos travões. Este carro possui quatro baterias de 90 amperes para fazer funcionar computadores de bordo,e todo este equipamento. Como qualquer "bomba" que se preze, a travagem é auxiliada por um pára-quedas.

Fazer um cházinho para acompanhar as torradas era cada vez mais difícil...


Pilotado por Don Wales, neto de Sir Donald Campbell, que outrora também bateu tanto os records de velocidade na água e em terra, este " esquentador" há-de ser transportado para o deserto Mojave na Califórnia, em Junho, para tentar bater o record do Mundo. Actualmente, apenas efectua testes aqui em Inglaterra, e os meus amigos que acompanham o Sala das máquinas estão em posição privilegiada para saber mais detalhes antes de toda a gente.

Eis o acordar de uma tecnologia que todos julgávamos esquecida e adormecida.








4 comments:

João Guerreiro said...

Por acaso já tinha conhecimento do projecto!
Mas é sempre bom saber que a Sala da máquinas está em cima do acontecimento, como sempre!

mariam said...

Miguel,

numa palavra ___ FANTÁSTICO! ____
a este e a outros níveis Portugal podia aprender qualquer coisinha com esse 'reino'... AUTO-ESTIMA, saudável competitividade, por exemplo...

BOA PÁSCOA!
um abraço amigo e o meu sorriso :)
mariam


ah!e só ouvi falar bem do MS rsrs :)

OUTONO said...

Se eu tivesse uma cafeteira destas...ia num pulo avisar que amanhã pode ser já hoje...

Desconhecia o projecto. Mais um desafio da Sala das Máquinas, sempre em cima do acontecimento.

Thank's Mike!

Alexandra Moura said...

Que bela cafeteira,tambem quero uma assim,beijos doces no seu coracao..