Friday, 26 December 2008

Helicópteros feitos nas traseiras!

Nigéria Copter Co. MK I : Já vem com bancos de Toyota de série...





Consigo entender a procura da satisfação criativa, de conseguir criar uma máquina utilizando restos e peças de outras. Construí uma Vespa com motor de um Volkswagen, e mal e porcamente adaptei o motor de um Audi 100 nas traseiras de uma uma Renault 4, que subitamente se incendiou sem motivo aparente. Caprichos...Vá se lá saber ! Mesmo assim fiz uns raspões e torci um pé com estas brincadeiras...

Mas perseguir o ideal de construir uma máquina, em que nos temos de lá pôr dentro, e que pretende elevar-se nos céus utilizando basicamente uma faca rotativa por cima das nossas cabeças, é algo que me custa a deglutir e a assimilar.

Só quem nunca andou num helicóptero, desconhece o extremo cálculo e engenharia envolvidos, em tornar minimamente seguro o vôo num destes aparelhos. Mesmo construídos por empresas líder mundial do sector, bem sabemos como por vezes, estas extraordinárias máquinas vêem por aí abaixo, voando como um frigorífico. Mesmo o peso dos passageiros e do combustível, tem influência no planeamento do vôo.

Contudo, estas máquinas que aqui vos trago hoje, fazem tábua rasa de tudo isto, e constroem fuselagens em AÇO, com motores de ferro fundido! O fabrico de pás do rotor principal, utilizando tecnologia de ponta, capaz de suportar velocidades angulares no extremo das pás próximas da velocidade do som, pode pelos vistos ser facilmente substituído por uma qualquer folha de chapa cortada a rebarbadora no fundo do quintal.


Uma dupla de agricultores vietnamita, tenta há anos que o governo autorize uma série de testes para um helicóptero produzido numa oficina de tractores, onde uma equipa de engenheiros se dirigiu para efectuar uma vistoria á aeronave. Construída pelo processo de tentativa-erro, a margem para engano é excessivamente alta, e não é possivel ninguém assinar por baixo, para permitir testar semelhante coisa. Dotado de um motor de camião russo, com pouco menos de 300 cavalos, o helicóptero de AÇO, já efectuou testes de vôo estacionário, mesmo contra ordens expressas do governo, o que valeu uma ida a tribunal aos dois sócios.



Demonstração para o " Sala das máquinas"? Hmmm. não, obrigadinho... Não se incomodem...



Na Nigéria, restos de um Toyota e de motos, foram utilizados por um estudante Nigeriano para elevar um "protótipo " a cerca de trinta metros de altura, em vôo estacionário. Este "modelo",possui mesmo câmara de vídeo para auxiliar nas aterragens, e foi financiado por pequenas remunerações relativas a reparações que o estudante , Mubarak Mohammed faz em telemóveis e eléctrodomésticos.


O sonho comanda a vida, é certo. Temos de respeitar estas tentativas e sonhos destas pessoas. A ingenuidade e a vontade fazem avançar a Ciência.Mas não me apanham dentro de um destes, tenham lá paciência...

2 comments:

Alexandra Moura said...

Concordo plemamente com o que disse,seria um suicidio levantar voo com esses helicopteros,já agora parabens pelo seu blog..

mariam said...

Ms,

um FANTÁSTICO 2009! lhe desejo.

um abraço e o meu sorriso :)
mariam